quinta-feira, 13 de novembro de 2008

2º Caldas - Badajoz

O SCC e o Mário Lino com o seu amor à causa do cicloturismo, em cada ano que passava, renovava a sua vontade de prosseguir na realização de eventos, melhorando sempre a qualidade logística, atraindo assim cada vez mais amantes da bicicleta.
Depois de no ano anterior o percurso ser algo exigente, em 1984 voltou-se ao percurso do I Caldas/Badajoz, desta vez com cerca de 500 cicloturistas o que era notável. A realização foi excelente, tendo cada inscrito pago 350$00 (1.75€) de modo a ajudar nos custos organizativos que importaram, vejam bem, 250 contos (1.246.99€). Hoje quando falamos nos números de então até nos parece ridículo, mas as coisas são todas relativas.
Já nesta altura se falava na necessidade da formação de uma Federação para o cicloturismo, o que veio a acontecer em Setembro de 1987 com a formação da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta, de que sou sócio, por todas as razões, nomeadamente a questão dos seguros.
Foi também neste ano que faleceu esse grande campeão, quiçá o maior de todos os tempos, o Joaquim Agostinho, após uma queda devido a um cão se ter atravessado num final de etapa no Algarve. Não me esqueço nunca por razões particulares, do ano de 1979 quando ele venceu aquela etapa mítica de alta montanha, Alpe D´Huez da Volta à França
Para se ter um enquadramento histórico, digitalizei o Expresso de então que custava 40$00 (0.20€).

Clique nas imagens para ver o pormenor
Enviar um comentário